Centro de Interpretação das Minas de Ouro de Castromil e Banjas

Em Paredes, na região de Castromil e das Banjas encontram-se importantes vestígios das explorações auríferas do tempo dos romanos. Esta região está inserida no NW peninsular que terá sido considerada uma das áreas mais ricas e que mais ouro produziu para o Império Romano. Deste modo, o Município de Paredes reconhece as potencialidades patrimoniais geomineiras do concelho criando o Centro de Interpretação das Minas de Castromil e Banjas (CIMOCB). Este é um projecto fundamental e único de valorização e divulgação do património geomineiro no Vale do Sousa e surge na sequência de um conjunto de atividades desenvolvidas e promovidas pelo Município de Paredes em parceria com o Departamento de Geociência, Ambiente e Ordenamento do Território da FCUP. O CIMOCB visa promover um modelo integrado de entendimento sobre o Património Geológico, Arqueológico e Cultural de Paredes, através de um discurso expositivo, claro, simples e apelativo, onde o visitante assume o papel de ator histórico, estimulando os sentidos numa interação permanente. Deste modo será o espaço de acolhimento e ponto de partida para o percurso pedestre das Minas de Ouro de Castromil.

O percurso ao longo da área mineira de Castromil, revela evidências arqueológicas que testemunham atividades de extração aurífera desenvolvidas pelo povo romano. Aqui observam-se desmontes a céu aberto, numerosos trabalhos subterrâneos antigos e ainda concavidades nas paredes laterais para colocar as lucernas de iluminação. As Covas de Castromil, designação popular, correspondem, conforme o próprio nome indica, à existência de grandes covas/buracos (cortas) resultantes das técnicas de extração utilizadas pelos romanos, que decorreram do desmonte a céu aberto de grandes quantidades de rocha. Nesta região surgem ainda trabalhos mais recentes de prospeção, tais como galerias, amostragens em canal e sondagens. Em Castromil existem também variados aspectos geológicos, alguns de relevância evidente, entre eles a ocorrência de aspetos estruturais, mineralógicos e litológicos, paleontológicos e geomorfológicos. Deste modo, este projeto tem uma forte componente didática dirigida a todos os públicos no sentido da consciencialização para a preservação das áreas naturais e dos testemunhos geológicos e mineiros como valores patrimoniais.

Este sitio web utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies, pinche el enlace para mayor información.plugin cookies

ACEPTAR
Aviso de cookies